Discurso polémico de Francisco I

« (…) avec elle, Jésus s’unit aux nombreux jeunes qui ne mettent plus leur confiance dans les institutions politiques, car ils y voient égoïsme et corruption, ou qui ont perdu la foi en l’Église, et même en Dieu, à cause de l’incohérence des chrétiens et des ministres de l’Évangile. »

Papa Francisco I

Uma coisa é criticar e condenar os cristãos (incluindo os sacerdotes) que prevaricam gravemente em relação à ética; outra coisa, bem diferente, é culpar implicitamente os cristãos (que prevaricam) pelos males do mundo.

Este discurso de Francisco I, de auto-flagelação em relação à Igreja Católica, é politicamente correcto: faz parte do tipo de discurso marxista cultural que pretende criar um complexo de culpa colectivo dos povos da Europa — e do Ocidente, em geral — em relação à História. Pertence à categoria do discurso politicamente correcto e preconceituoso que, por exemplo, condena à partida um qualquer cidadão por ser de raça branca e do sexo masculino, e que cria uma nova forma de racismo (de tipo Obamista)em nome do combate ao racismo.

O jornal francês Le Figaro – que não é de esquerda – interpreta assim estas palavras de Francisco I:

« Le pape François a exprimé hier sa compréhension et son appui moral pour les “nombreux jeunes” qui “n’ont plus confiance dans les institutions politiques” corrompues et ceux qui “perdent la foi” à cause des mauvais prêtres qui n’observent pas l’Evangile.

Lors du Chemin de croix des JMJ, François a déclaré que “Jésus avec sa croix, s’unit aux nombreux jeunes qui ne mettent plus leur confance dans les institutions politiques, car ils y voient égoïsme et corruption”, et à “ceux qui ont perdu la foi en l’Eglise, et même en Dieu, à cause de l’incohérence des chrétiens et des ministres de l’Evangile”. Le pape faisait allusion aux divers scandales de pédophilie, de corruption, à la mondanité et à l’arrogance de nombreux laïcs, prêtres et évêques. »

Fico à espera da primeira encíclica escrita exclusivamente por Francisco I, para confirmar ou negar definitivamente a influência da Teologia da Libertação (marxista) na forma de pensar deste Papa.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Geral com as etiquetas , , , . ligação permanente.

3 respostas a Discurso polémico de Francisco I

  1. Orlando, tem algum comentário ao facto do PNR afirmar a sua posição contra a violência doméstica?

    http://www.pnr.pt/2013/07/23/por-uma-politica-eficaz-de-combate-a-violencia-domestica/

    Obrigado.

    • O. Braga diz:

      O problema da violência doméstica não se resolve nem se mitiga com leis.

      Vemos o caso de Espanha, onde os socialistas introduziram leis contra a violência doméstica, e altamente repressivas em relação ao homem, e o que aconteceu, em termos práticos, foi que a violência doméstica aumentou em Espanha!

      Se seguirmos estritamente um receituário jurídico para combater a violência doméstica, então o que acontece é que a união entre um homem e uma mulher passa a ter um estatuto exclusivamente público, e portanto, desprovido de qualquer privacidade.

      Por isso, e neste sentido a que me referi acima, o PNR adopta uma posição politicamente correcta — o que não é de estranhar, porque o PNR é um partido socialista e estatista.

      O problema da violência doméstica — assim como o problema do racismo, por exemplo — não é um problema jurídico: antes, é um problema cultural que engloba não só a cultura intelectual (por exemplo, a cultura da classe política), mas também a cultura antropológica (a cultura de um povo atomizado e de uma sociedade em que a coesão social já é uma ficção).

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s