Passos Coelho foi derrotado nas eleições autárquicas de ontem

 

A derrota de ontem não é do Partido Social Democrata, enquanto tal: é de Passos Coelho e de uma certa forma de fazer política que mantém o país em golpe-de-estado permanente, que reduz Portugal a um estado-de-sítio. Esta forma de fazer política não é inevitável, e corresponde a uma idiossincrasia ideológica de Passos Coelho e da entourage que actualmente controla o Partido Social Democrata.

Uma coisa é hostilizar a Troika (como têm feito o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda); outra coisa é pactuar com a Troika (como tem feito Passos Coelho); e outra coisa é negociar com a Troika (como tem feito, por exemplo, Paulo Portas). O pacto de Passos Coelho com a Troika tem origem ideológica, e esta ideologia mantém cativo o Partido Social Democrata, por um lado, e mantém Portugal em um estado-de-sítio político., por outro lado.

A derrota de ontem é pessoal e tem um nome: Passos Coelho. E foi o único que não a assumiu.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Geral com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s