Teresa Leal Coelho, o preconceito contra os ricos, a #adopção #gay

 

Teresa Leal Coelho faz-me lembrar Helena Roseta: foi um erro de casting do Partido Social Democrata.

Nos anos da década de 1970 e princípio da década de 1980, Helena Roseta era a “coqueluche” do Partido Social Democrata — ela e Santana Lopes. Já em finais dos anos 80, Helena acabou no enxergão do Manuel Alegre. Pior do que Helena Roseta, só Basílio Horta.

“Quando discutimos a admissibilidade da co-adopção estamos a falar na necessidade de eliminar uma restrição que está concretizada na lei e que se aplica exclusivamente a situações que já existem. São crianças que vivem em determinada família. E, portanto, encontro na ordem jurídica portuguesa uma norma que proíbe a co-adopção no caso dos casais homossexuais. Essa restrição é discriminatória em relação à criança, porque fica menos protegida do que uma criança em iguais circunstâncias desde que o casal seja heterossexual.”

Teresa Leal Coelho: “Nos últimos 40 anos, a sociedade produziu muitos ricos, e alguns deles muito rapidamente”

O  Professor Doutor António Menezes Cordeiro refuta aqui a Teresa Leal Coelho. E o Professor Doutor Paulo Otero explica aqui por quê.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política, Politicamente correcto, Portugal com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s