Está na hora de fazer um referendo acerca do "casamento" gay, e provavelmente anulá-lo

 

foi cesarianaRecentemente, o Conselho da Europa veio rectificar posições anteriores acerca do “casamento” gay: através da comissão de ministros e da comissão de Veneza, o Conselho da Europa decidiu que a recusa do “casamento” gay não viola as normas europeias.

O “casamento” gay foi imposto em Portugal coercivamente por um governo minoritário dirigido pelo corrupto José Sócrates e à revelia de qualquer consulta popular. Podemos, por isso, dizer que o “casamento” gay é inconstitucional.

No seguimento de um referendo a realizar, o “casamento” gay deverá ser revertido para a união-civil entre duas pessoas do mesmo sexo.

O propósito do casamento é, em princípio e em juízo universal, a fundação de uma família — ao passo que o propósito de uma união-civil é o da organização da vida privada, o que corresponde sensivelmente à diferença estabelecida nos artigos 8 e 12 da convenção dos direitos humanos. E, neste contexto, as uniões-civis devem ser limitadas a pares de homossexuais.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política, Politicamente correcto, Portugal com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s